Configurando um Sistema de Lã de Rocha por gotejamento com Librabaks

Para começar precisamos ter as plantas neste caso de tomate com um tamanho ótimo e um bom sistema radicular para começar a configurar nosso ROCKWOOL DRIP SYSTEM & LIBRABAK POTS ou SISTEMA DE GOTEJAMENTO DE ALTA PRESSAO COM BANDEJAS LIBRABAKS onde vamos colocar a crescer as plantas em Slabs de lã de rocha de 1m de comprimento. Temos 20 plantas saudáveis de tomate pelo que vamos escolher os 14 mehores pés para colocá-los no sistema.

Para começar colocaremos os Slabs da Cultilene de 1m de comprimento nas bandejas hidropônicas plásticas (conhecidas como Librabaks). Inserimos os Slabs de cabeça para baixo e colocamos os Librabaks em cima do tanque de captação que tem uns 2 metros de comprimento. Também fizemos um suporte de ferro de apoio de 2,3 metros de comprimento (este poderia ser de PVC ou madeira), que você pode ver por trás do tanque (na foto anexa). Foram direcionados todos os canos de drenagem que ficam num dos laterais de cada Librabak para que o excesso da solução nutritiva for direito ao tanque de captação.

DSC00311

Agora que os Slabs de lã de rocha estão numa superfície plana vou cortar uma fenda num dos laterais em cada um dos Slabs, realizaremos os cortes no lateral do Slabs que fica no lado contrario aos canos de drenagem. A continuação enchemos o tanque com 100L de solução nutritiva com uma concentração similar à que as plantas foram recebendo até agora com uma CE de 2.2 ms/cm e um pH de 5.5. Alem disso adicionaremos um estimulante radicular que ajudara ao desenvolvimento de um bom enraizamento dos pés no novo meio de cultivo. A continuação com a solução nutritiva que temos no tanque irrigaremos os Slabs para estabilizar estes ao pH e CE adequado. Para isto, encheremos os Librabaks até a parte superior destes e assim conseguiremos  que os Slabs fiquem totalmente submergidos na solução nutritiva. Deixaremos os Slabs assim umas 12 horas para estabilizar estes ao pH e CE apto para começar o cultivo.

DSC00330

Enquanto os Slabs estão estabilizando, configuraremos o sistema de gotejamento de alta pressão. Para este sistemas precisaremos de 4m de tubulação principal, uma compressão “stop end”, 4 cotovelos de compressão e uma tampa para o final da tubulação. O tubo será ligado á barra de suporte de ferro na extremidade superior dos Slabs que tem como final o reservatório dos nutrientes de 220L de cor azul.

No reservatório temos uma bomba de 4000 l/h WPG55 ligada a um filtro de alta pressão. O filtro ira ajudar a não ter futuros problemas com entupimentos nos gotejadores e também pode ser utilizado para regular o fluxo e a mistura da solução nutritiva no reservatório.

DSC00332

Precisaremos de diferentes acessórios como abraçadeiras para anexar a tubulação principal na barra de suporte para que esta não fique no chão e não tenhamos diferenças de nível no transcurso do reservatório da solução nutritiva até os Librabaks.

Para este tipo de sistemas recomendamos usar gotejadores de compressão. Estes gotejadores tem um pequeno compressor na testa que se coneta á tubulação de alimentação. Estes compressores contem um pequeno diafragma no interior o qual se abre quando a bomba esta ligada e se fecha quando desligamos a bomba. Isto significa que cada gotejador age como uma válvula anti-sifão.

Agora que os Slabs já ficarão mais de 12 horas submergidos na solução nutritiva e estão estabilizados viraremos para baixo os canos de drenagem dos Librabaks para que estes drenem todo o excesso de solução nutritiva que contem os Slabs. Na cisterna/reservatório de captação colocaremos uns tijolos (podemos usar outro material pesado) para impedir que esta derrubara pelo peso dos Librabaks e dos Slabs.

Uma vez que os Slabs parem de pingar removeremos da posição e colocaremos os canos de drenagem para cima. Depois colocaremos as bandejas no chão para começar a prender a tubulação.

DSC00362

A barra de apoio ou suporte tem uns 15 cm mais de altura que o tanque de captação para puder dar em torno de 1:100 de inclinação aos Librabaks para permitir que o excesso de solução nutritiva escorre por estes até o tanque de captação.  Este gradiente de drenagem é muito importante já que muita inclinação fará que a parte final dos Slabs fique muito molhada e a parte superior destes muito seca, por enquanto, muito raso vai fazer que todos os Slabs fiquem muito molhados coisa que não é conveniente. Precisamos criar um sistema o mais preciso e uniforme possível.

Configurar o tubo principal para o sistema de gotejamento é bastante fácil e rápido. Certifique-se de que você tem um furador profissional para puder fazer os furos na tubulação principal, este tipo de plástico frequentemente é rígido e duro pelo que precisaremos aquecer este, para isto é melhor usar água quente do que fogo. Alem que aquecendo o tubo conseguiremos que este se expanda facilitando o encaixe das diferentes peças do sistema como os cotovelos. Quando este esfriar ele define e faz que o encaixe fique apertado o que nós dará segurança de que não teremos futuros vazamentos de água na tubulação principal. Começaremos o trabalho na parte final da tubulação principal e com as abraçadeiras ou bridas fixaremos esta á barra de apoio ou suporte. Uma vez tenhamos a tubulação principal 100% fixada ao á barra de suporte levaremos esta até o filtro que esta dentro do reservatório de 220L da solução nutritiva. Após ter tudo os sistemas de tubulação conectado desde o filtro no interior do reservatório até o final da barra de suporte começaremos a realizar os furos com o furador profissional nos lugares que vamos anexar as tubulações secundarias de alimentação que vão desde a tubulação principal até os gotejadores.

DSC00365

Após ter realizado o furo na tubulação colocaremos o adaptador que realiza a conexão entre a tubulação principal e a secundaria que vai até os gotejadores (usaremos um gotejador por planta), realizaremos este procedimento tantas vezes como plantas temos no sistema, deixando os furos e adaptadores o mais próximos a cada Librabak para que o trecho de tubulação secundaria não seja muito longo.

Uma vez que tenhamos a tubulação e gotejadores no lugar será o momento de posicionar as plantas nos Librabaks. Neste caso colocaremos duas plantas nos Librabaks que ficam no meio (4 Librabaks) e três plantas nos Librabaks que ficam nos extremos (2 Librabaks). Fazemos assim já que uma vez que as plantas fiquem de um determinado tamanho será difícil acessar as que ficam no meio do cultivo para realizar a manutenção, etc. Temos que ter em conta que nos Librabaks que só colocamos duas plantas posicionaremos estas mais centralizadas sobre o Slab.

DSC00371

Assim que coloquemos as plantas em cima dos Slabs marcaremos com uma caneta no saco do Slabs onde serão realizados os cortes para a drenagem.  Ao mesmo tempo aproveitaremos para marcar no Librabak onde irão posicionadas as plantas. As fendas de drenagem precisam ser diagonais.

Uma vez que temos as drenagens prontas, é hora de virar os Slabs. Agora realizaremos os cortes em forma de X onde irão as plantas colocadas, lembre que marcamos no lateral do Librabak onde exatamente fizemos as drenagem é importante o corte de acima coincida com a drenagem.

DSC00377

 

Uma vez que realizamos o corte em forma de X sobre o Slabs levantaremos as abas para colocar o bloco de lã de rocha onde esta nossa planta. No momento que colocamos os blocos é importante irrigar uns 200ml de solução nutritiva sobre cada bloco. Esta será a ultima irrigação que receberão por 2-3 dias, já que se lembra o Slabs ficou submergido na solução nutritiva e ainda contem grande quantidade de solução nutritiva.  Durante estes 2-3 dias as raízes das plantas vão encontrar o caminho até o Slab, este processo ajudara a que as plantas fiquem mais enraizadas antes de começar com as irrigações com os gotejadores.

DSC00383

Alem disso, vamos colocar uma manta de plastico branco encima de cada bloco como aparece na foto para evitar o crescimento de algas em cima dos blocos. Também colocaremos uma tampa ou lona de plastico cobrindo o deposito de captação para evitar o crescimento destas.

Três dias após o plantio podemos observar que os tomates estão muito saudáveis. Nesse ponto, irrigaremos os blocos novamente com 300ml/planta de solução nutritiva com uma CE 2.0 ms/cm e pH 5.8.

DSC00395

Colocaremos uma bengala a cada planta de tomate para que se suportem melhor. Mais adiante colocaremos um rolo de corda a cada planta, passando por debaixo do Librabak e levando até o teto onde agarraremos a um gancho, assim os tomates crescerão com facilidade e se suportarão e guiarão pela corda.

Nesta fase é muito importante para nós manter uma umidade relativa do ar no interior da estufa de entre 60-75%, com a temperatura atingindo um máximo de 25-26º C. Este ambiente permitirá que as plantas detonem bem sem estar sob qualquer estresse através da transpiração excessiva (perda de água).

DSC00396

As plantas de tomate estão agora firmemente enraizadas nos Slabs. Neste momento é quando retiramos as bengalas e amarramos às plantas as cordas que vão até o teto. Agora as plantas estão prontas para conectar os gotejadores, inserimos estes nos blocos e colocamos o temporizador digital para que a bomba de irrigação entre em funcionamento 3 minutos cada 2 horas, as irrigações serão realizadas durante o período diurno sendo importante que a primeira e a ultima irrigação de cada dia seja de 6 minutos, as demais serão de 3 minutos.

DSC00547

Já só falta encher o reservatório azul de 220L com a solução nutritiva adequada. Neste caso usaremos o Hesi Pro-Line Hydro Growth para garantir uma solução nutritiva equilibrada. Estabilizaremos o pH a 5.8 e a CE a 2.2-2.3 ms/cm da solução nutritiva. Depois disto fecharemos o reservatório com uma tampa ou lona de plástico para evitar o crescimento de algas e que a solução nutritiva perca propriedades, mas não podemos esquecer  que temos que testar diariamente o pH e a CE da solução nutritiva e caso esta não esteja nos parâmetros adequados devemos corrigi-la.

Por ultimo, uma vez comprovemos que todo o sistema funciona bem só teremos que nós preocupar em retirar o excesso de solução nutritiva do reservatório de captação e de encher com solução nutritiva nova o reservatório principal.

 

Artigo visto em: http: www.aquaculture-hydroponics-greenhouse.blogspot.com.br

Alex Balduzzi

1 comentário sobre “Configurando um Sistema de Lã de Rocha por gotejamento com Librabaks”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.