Horta – Como preparar substrato para mudas

O início de uma boa horta começa na preparação das mudas. Mudas robustas são a garantia do sucesso da futura horta. Hoje temos sementes selecionas, de alta produtividade, com melhoramentos genéticos e que exigem um bom substrato. Além destas, temos também nossas próprias sementes, retiradas dos frutos que colhemos, temos nossas estacas, bulbos, etc. Para que tudo vegete bem, é preciso atentar primeiramente para o substrato.

substrato
Substrato pronto para uso

Sempre que vamos fazer uma horta, nosso pensamento fica voltado aos canteiros, adubações, irrigações, sementeiras e outros, mas dificilmente pensamos no substrato das sementeiras. E é ali que vai iniciar a nova vida, por isto teremos que ter um cuidado especial, para garantir que as sementes vão poder desenvolver seu maximo potencial.

O substrato ideal tem algumas características importantes:
• Baixa densidade (ser leve)
• Boa aeração
• Elevada capacidade de retenção de água
• Boa drenagem
• Isenção de fitopatógenos
• PH neutro (nem alcalino e nem ácido)
• Uniformidade
• Passível de armazenamento
• E finalmente de baixo custo

Conseguir isto tudo num só material é quase impossível. Passarei então uma receitinha muito simples, que uso há muito tempo com sucesso. Caso alguém queira fazer alguma modificação, lembre-se de nunca exceder o esterco em mais de 50%. No caso de cama de aviários, nunca exceder 30%. Cama de perus não exceda os 15%.
Primeiramente peneire, com peneira grossa, um composto feito sem o uso de esterco, com materiais secos e grosseiros, como pequenos galhos e folhas secas. Normalmente este composto é pobre em nutrientes, com uma relação Carbono/Nitrogênio final próximo de 12/1. A este composto peneirado, adicione 40% de húmus de minhoca (vermicomposto). Para cada 20 litros da mistura, adicione 150 gramas de farinha de osso. Esta é a formula que uso e recomendo.

SAM_1666
Mudas sadias, enraizadas em substrato preparado

Caso queira fazer alguma modificação, poderá usar esterco curtido, não excedendo 50%, ou cama de aviário 30% e de peru 15%. Poderá ainda adicionar à mistura casca de arroz carbonizada (50% do total). Não recomendo o uso de areia ou terra, pois poderá alterar as qualidades físicas, químicas e biológicas do substrato. Alem de aumentar o peso, corre-se o risco de adicionar sementes invasoras e patógenos, que vem com a terra.

Você poderá utilizar prontamente este substrato, em bandejas, copinhos, vasos e onde mais sua imaginação permitir. Ela é ideal para o enraizamento inicial e formação de mudas, seja por sementes, estacas ou por divisão de touceiras. Também poderá guardar este material em sacos e guardá-los longe da luz do sol, em ambiente fresco e seco.

Espero que aproveite minhas dicas, fazendo as alterações de acordo com os materiais que você tem disponíveis. Desejo a você plantas robustas, sadias e livres de doenças e pragas.

Uma boa colheita!

Artigo visto em: www.jardineiro.net

Alex Balduzzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.