Passo a passo – Horta caseira natural

A horta é um local onde se pode cultivar vários tipos de verduras e legumes que são ricos em sais minerais e vitaminas indispensáveis para o organismo humano. Nela também pode-se plantar temperos e ervas medicinais. Ter uma horta em casa não é difícil, porém é preciso alguns conhecimentos para ter um bom planejamento e uma boa produção

Neste folheto, procuramos contribuir com algumas dicas para que você faça com sucesso, uma horta tradicional, urbana ou no seu quintal de casa.
1. Escolha da área

Escolha locais iluminados, que peguem pelo menos o sol da manhã. (Locais escuros e mal iluminados, a planta não realiza a fotossíntese e não cresce adequadamente);

Próximo a fonte de água;
Distante 15 metros de fossas. (no caso de fossas revestidas com betão, a distância poderá ser menor);

Protegido contra ventos fortes

2. Vasos
Fazer pequenos furos no fundo do vaso para facilitar a drenagem do excesso de água;

Cobrir o fundo do vaso com uma camada de 5 cm de brita ou burgau de construção;

Colocar a terra;

Incorporar o material orgânico (restos vegetais como: capim triturado, restos de folhas secas, restos de culturas: milho, feijão, amendoim, etc);

Nivelar a terra;

Cobrir com capim seco;

Molhar diariamente para manter a umidade durante 15 dias;

Terra pronta para ser semeada;

Obs: prefira vasos grandes e com profundidade de pelo menos 40 cm, pois permite plantar uma maior diversidade de culturas.

3. Construção da Horta

Limpe o terreno (retire restos de construção, garrafas, latas, lixo, sacolas, etc)

Separem para ser incorporada a terra, restos de cultura como: milho, feijão e até mesmo restos de capim;

Mexa ou revolva a terra para deixá-la bem fofa;

Meça os canteiros com a fita métrica (1 metro de largura e x de comprimento);

Coloque as estacas e o fio de nylon ao redor dos canteiros, com objectivo de demarcá-lo;

Levante os canteiros;

Coloque restos vegetais (restos de folhas, capim, palha do milho, restos de folhas de feijão, amendoim, etc;

Revolva a terra;

Nivele o terreno;

Regue o canteiro;

Cubra-o com cobertura morta (capim seco);

Regue diariamente o seu canteiro até o 15º dia, período em que deverá estar concluída a decomposição da matéria orgânica;

Após 15 dias, se a terra estiver com cheiro agradável, pode semeá-la.

pneu velho

canteiro de tijolos

garrafa pet

Figura 1. Solução para pequenos espaços

4. Como plantar e transplantar

Algumas hortaliças são plantadas diretamente nos canteiros, entretanto, existem outras cujas sementes devem ser plantadas em sementeiras (viveiros), para depois serem transplantadas para o canteiro definitivo. O plantio em viveiros oferece maior proteção e melhores condições para a germinação da semente, bem como o desenvolvimento das mudas.

a. Plantio direto

· Após o período de preparo da terra, retire o capim seco e revolva a terra novamente;

Consulte a tabela com as indicações do compasso (espaço entre as plantas);

· Abra linhas de plantio e semeie a cultura desejada, respeitando-se o compasso;

· Cubra com uma fina camada de capim seco, principalmente nos intervalos entre as linhas;

· Se após a germinação, as mudas estiverem muito juntas, arranque algumas, tomando-se o cuidado para não danificar as raízes da planta que irá permanecer.

b. Produzindo mudas

· O viveiro de mudas pode ser feito em um pequeno canteiro, em bandejas de esferovite, caixote de madeira e copos descartáveis ou de jornal;

· Consulte a tabela no final desta cartilha para verificar quais culturas necessitam fazer mudas;

· A terra pode ser preparada da mesma forma indicada para o plantio direto;

· Abra pequenas linhas de plantio e semeie as sementes em uma profundidade de 3 vezes o seu tamanho. Coloque 2 a 3 sementes em cada espaço da bandeja e/ou copo para garantir a germinação;

· No caso de canteiros ou caixotes, colocar 2 a 3 sementes e deixar espaço de 3 dedos entre as plantas e 4 dedos entre as linhas de plantio, fechando as linhas em seguida;

· Cubra com uma fina camada de capim seco;

Quando as mudas estiverem com 3 a 4 folhas definitivas, pode ser transplantado para o local definitivo.

Copinhos de Jornal

Bandejas de esferovite e/ou plástico

Caixote de madeira

Tubos de PVC

Figura 2. Produção de mudas (Copinhos de jornal, bandejas de esferovite, caixote de madeira e tubos de PVC)

c. Transplantio

· Quando as mudas atingirem 10 cm de altura ou apresentarem 3 a 4 folhas definitivas estarão prontas para o transplantio;

· Retire-as com auxílio da pá de transplante, tomando-se o cuidado para não danificar as raízes e perder a terra;

· Plante a muda nivelando-a com a terra do seu vaso/canteiro, preenchendo os espaços vazios com terra. Pressione levemente em torno da muda para eliminar os bolsões de ar.

Após o transplantio, cobrir com cobertura morta (capim seco) para proteger as plantas contra a radiação intensa e para manter a umidade da terra por mais tempo.

Figura 3. Fases do transplantio

5. Escolha o que plantar

· Para a escolha da cultura, temos que levar em consideração a sua melhor época de plantio, pois cada cultura se adapta a determinada condição (frio, calor, solos arenosos, argilosos, etc).

· Verifique as condições locais e com auxilio do técnico, escolha a cultura que deverá ser plantada.

6. Manutenção das hortas

· Procure manter o vaso levemente húmido, sem nunca encharcar, já que isso poderia matar a planta e causar doenças.

Procure regar nos horários mais frescos do dia. A água é menos evaporada nesses períodos, sendo aproveitada melhor pelas plantas, e estocando melhor a água na terra

Não jogue jatos fortes de água na terra nem na planta. Regule a força da água utilizando o dedo, pulverizando-a sobre as plantas e solo. Quando um jato de água é jogado diretamente na terra, a terra se endurece na superfície ao secar, impedindo a penetração de água no solo. O jato forte nas plantas causa quebra de folhas, e danifica as plantas.

Faça adubação em cobertura, ou seja, coloque novamente materiais orgânicos ou bokashi ao redor da planta para auxiliar o seu desenvolvimento. Nunca aplique bokashi sobre as folhas, pois pode queimá-las

Procure sempre colocar bons sentimentos em todas as etapas do desenvolvimento da planta;

Ao presenciar um início de ataque de insetos, procure agradecer e consulte um técnico para saber a melhor medida a ser tomada para impedir a proliferação do mesmo;

Plantio de cenoura: quando as plantas estiverem com cerca de 5 cm de altura, faz-se o desbastamento (operação agrícola que consiste em arrancar, após a semeadura, as plantas em excesso, deixando as distâncias convenientes as que devem permanecer);

Tomate/Feijão verde: deve-se fazer o tutoramento (uso de varas para amparar e dar sustentação a arbustos, trepadeiras ou árvores flexíveis). No caso especial do tomate, fazer quando realmente for necessário;

Observe atentamente todas as necessidades da sua planta.

Artigo visto em: http://estagiositiodosherdeiros.blogspot.com.br/

Alex Balduzzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *